Loading...

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Habilidades

Lipman no seu Programa de Filosofia para Crianças defende três tipos de habilidades:

a) Habilidades de raciocínio: são habilidades que permitem concluir ou fazer inferências a partir de informações ou conhecimento anteriormente adquiridos, possibilitando um processo de coerência interna do próprio pensamento e, por conseqüência, uma coerência no discurso. São essas habilidades que possibilitam as crianças (e também os adultos) inferir, identificar similaridades e diferenças, dar exemplos e contra-exemplos, construir e criticar analogias, detectar premissas subjacentes, formular questões, contestar e tirar inferências válidas.
b) Habilidades de investigação: são habilidades que desenvolvem o espírito científico das crianças e dos adultos. Tais habilidades possibilitam o desenvolvimento do processo de observar, formular hipóteses, estimar, prever, classificar, explanar, formular problemas, descrever, verificar, generalizar adequadamente, concluir, sintetizar, ser capaz de comportamento autocorretivo.
c) Habilidades de formação de conceitos: são habilidades que possibilitam a análise de conceitos, identificando seus componentes, verificando as semelhanças e diferenças, o sentido dos conceitos, seu emprego para a identificação das coisas, dos fatos e das situações. O desenvolvimento de tais habilidades possibilitam argumentar, classificar, explicar, definir, identificar significados, fazer distinções e conexões, estabelecer relações entre palavras, criar metáforas, identificar sinônimos, etc.

sábado, 5 de dezembro de 2009

Qual é a origem do Programa de Filosofia para Crianças?


Matthew Lipman

No final da década de 60, o professor norte-americano Matthew Lipman, preocupado com o desempenho de seus alunos no que se refere ao desenvolvimento cognitivo, concebeu o Programa de Filosofia para Crianças. Para Lipman, o grande desafio da educação é desenvolver a capacidade de raciocínio. Desde suas origens, a filosofia se preocupa com o desenvolvimento das habilidades de raciocínio, com o esclarecimento dos conceitos, com a análise dos significados e com o cultivo de atitudes que conduzam ao questionamento, à investigação, à busca dos significados e da verdade. A filosofia permite pensar sobre o pensar, portanto favorece o aprimoramento do pensamento. Mesmo quando despida de sua terminologia técnica e da história de seus sistemas, a filosofia retém sua ênfase na discussão de idéias de forma organizada, o que é importante para os alunos e para os professores.